Indústria de beneficiamento do pescado no Xingózinho está em finalização e em breve estará em funcionamento

  • Publicado no dia: 19-09-2022
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    A indústria de beneficiamento do pescado no Xingózinho em breve será uma realidade em Paulo Afonso. O local será gerenciado pela Associação de Piscicultores da Lagoa do Junco, composta por 20 sócios. Com o investimento de cerca de R$ 2 milhões e com o funcionamento nos três turnos, pode gerar diretamente 83 empregos, beneficiado os moradores do entorno.


    Os equipamentos para a implantação já foram entregues e a concretização de um projeto que era tão esperado pelos piscicultores está sendo realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Banco Mundial e CAR, em parceria com a Prefeitura. A meta é beneficiar cerca de 15 toneladas de pescado diariamente.


    Na última sexta-feira (16), o secretário Dernival Oliveira esteve visitando o local, apresentado a estrutura para representantes do grupo Assaí Atacadista, acompanhado ainda do gerente da Bahia Pesca em Paulo Afonso, André Vitor e o gerente da SDR/CAR, Cláudio. O secretário de Agricultura e Aquicultura, Jandirson Campos Torres e servidores também estiveram no local.


    “Como essa unidade será tocada pela associação de agricultores familiares têm alguns impostos que são diferenciados de uma indústria ou de uma unidade que é tocada pela empresa privada. Como é uma entidade sem fins lucrativos ela tem na lei algumas concessões diferentes de outras empresas. Nós depois de tanto sonharmos com uma unidade de processamento estamos vendo esse sonho ser concretizando”, diz Dernival Oliveira, que esteve a frente do projeto quando ocupava a secretaria municipal de Articulação Política, antes de assumir a de Cultura e Esportes.


    Ele explica que os peixes produzidos nos canyons do São Francisco têm um valor agregado de mercado muito grande. Essa unidade vai dar condições dos peixes produzidos em Sergipe, Alagoas e Pernambuco serem processados em Paulo Afonso.


    “É notório a melhoria de vida desses piscicultores do Xingózinho, Malhada Grande, daqueles que trabalham com pescado, com tilápia e tenho certeza absoluta que com muita brevidade teremos esses peixes produzidos aqui em Paulo Afonso, nos Canyons do São Francisco, no Xingózinho, através da Associação de Piscicultores da Lagoa do Junco, em vários supermercados. Tenho certeza que será muito importante para Paulo Afonso, porque movimenta o mercado financeiro, gera emprego e gera renda”, ressalta o secretário.


    Será produzido na indústria o filé de peixe, o peixe inteiro, o peixe escamado, o peixe eviscerado e o peixe em posta. Com a unidade certificada, será autorizado depois de passar por todo processo de inspeção a vender para todo o Brasil.

    Autor: Ascom/PMPA