Secretário de Segurança e instituições avaliam Segurança Pública na Região Norte da Bahia

  • Publicado no dia: 07-11-2015
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    O Programa Pacto Pela Vida, lançado pelo Governo da Bahia, em 2011, inicialmente com foco maior na capital e Região Metropolitana, hoje abrange todas as regiões do estado. Periodicamente a Secretaria Estadual da Segurança Pública realiza encontros nas Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP), como aconteceu em Paulo Afonso (Região Norte), nesta sexta-feira (6/11) no auditório da Subseção Judiciária.

     

    Durante o evento presidido pelo secretário Estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, comandantes de Companhias Independentes, Batalhões e Áreas Integradas de Segurança Pública (AISPs) expuseram situações de violência, na maioria dos casos, motivadas por tráfico de drogas, e apresentaram as ações em andamento, sugestões e estratégias para o combate ao crime. As AISPs são unidades territoriais consideradas para fins de planejamento integrado das ações do Pacto Pela Vida, de apuração de resultados e de estabelecimento de metas. São importantes para a articulação de iniciativas das polícias civil e militar, para prevenção e combate à criminalidade, que possibilita o monitoramento eficaz dos indicadores. Atualmente existem 52 AISPs no Estado da Bahia.

     

    O secretário Maurício Barbosa destacou a importância da harmonia entre as instituições de segurança pública e os segmentos da sociedade, segundo ele, fundamental para o cumprimento da missão primordial de preservar a integridade e a vida da população.

     

    “Nosso objetivo é somar esforços entre as instituições para combater a violência, ouvindo os segmentos, considerando que cada um tem sua contribuição importante nessa missão. Manter uma relação harmoniosa entre as autoridades é fundamental para a preservação de vidas”, falou o secretário Maurício Barbosa.

     

    Como representante do Poder Executivo Municipal, o vice-prefeito Jugurta Nepomuceno Agra entregou pessoalmente ao secretário um ofício assinado pelo prefeito Anilton Bastos Pereira, solicitando apreciação de cinco pleitos, que segundo ele, diminuiriam significativamente os índices de violência no município. No documento, o prefeito destaca a importância de Paulo Afonso para a região do semiárido baiano, atualmente com uma população estimada em 120 mil pessoas, sendo sede da 10ª Região Administrativa e de um grande parque hidroelétrico. Anilton observa que “Por se localizar entre três estados do Nordeste e atrair um grande número de visitantes, devido às suas belezas naturais, Paulo Afonso também sofre com as consequências da violência, o que requer medidas urgentes para coibir práticas delituosas”.


    As cinco medidas solicitadas pelo prefeito ao secretário são:


    01 – Instalação de câmeras de vídeomonitoramento na Ilha e no Bairro Tancredo Neves, o maior da cidade, observando o projeto piloto já existente no PCTRAN;


    02 – Aumento do efetivo policial na cidade e na região, investindo em recursos humanos;


    03 – Recuperação e aumento do número de viaturas para melhor atender à área de abrangência do 20º Batalhão;


    04 – Criação do Comando Nordeste em Paulo Afonso, evitando o deslocamento de quase 500 quilômetros até Juazeiro;


    05 – Criação de Base Comunitária Móvel da Polícia Militar.


    Também participaram do encontro: o comandante geral da PMBA, coronel Anselmo Alves Brandão; o comandante Geral do Corpo de Bombeiros, coronel Francisco Luiz Telles de Macedo; os comandantes do 20º BPM, tenente-coronel Bruno Lopes Sturaro; do 15º GBM, major Neuzito Oliveira e da 1ª Cia de Infantaria, major Felipe Rosa Barroso Magno; o chefe de gabinete da Prefeitura, Hermes Benzota de Carvalho Júnior; a presidente da Subseção da OAB, Maria do Socorro Rolim; a delegada regional, Mirela Santana Matos; a delegada titular da DEAM-Paulo Afonso, Lígia Nunes, além de delegados da Polícia Civil de vários municípios da região e representantes do Poder Judiciário,PRF, Maçonaria, Guarda Municipal, GTRAN e de outros segmentos locais e regionais.

     

    Autor: ASCOM/PMPA – Por Washington Luís – DRT/BA nº 4109