Programas da Rede de Segurança Alimentar e Nutricional comemoram Dia do Idoso

  • Publicado no dia: 27-09-2019
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    No dia 1º de outubro se comemora o Dia Internacional do Idoso, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em Paulo Afonso, diversas atividades estão sendo realizadas pela Prefeitura, através da Rede de Segurança Alimentar e Nutricional, programa coordenado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes).

     

    Nesta quinta-feira (26), na Cozinha Comunitária José Erivaldo dos Ramos da Silva, no Bairro Marina França, um almoço especial animado pela Filarmônica 28 de Julho reuniu usuários e funcionários do programa. Na sexta (27), a festa foi no Restaurante Popular Dom Mário Zanetta. A programação organizada pelo Conselho Municipal dos Direitos do Idoso, em parceria com a equipe do programa, foi animada pela cantora Sarah Pires, Willame no violão e Pinto do Sax, e contou com a participação do Grupo de Ciranda do Bairro Centenário.Durante a festa, foram realizados sorteios de brindes para os idosos.

     

    A presidente do CMDI, Jamara Barbosa, ressalta que as atividades tem como foco a socialização das pessoas idosas, garantida do Estatuto do Idoso.“O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, mais uma vez realiza uma programação especial para comemorar a Semana do Idoso. Na quinta-feira, nós estivemos na Cozinha Comunitária, hoje, estamos no Restaurante Popular e continuamos até o dia 1º de outubro, garantindo o direito das pessoas idosas, de participar de eventos que promovam sua socialização”, falou


    Desde 2004, o Brasil tem leis que fazem parte do Estatuto do Idoso para proteger a população na faixa etária a partir de 65 anos.  Entre os benefícios previstos no Estatuto, destacam-se: desconto de 50% em atividades culturais, de lazer e esportivas; programas nos meios de comunicação com conteúdos culturais e educativos sobre o processo do envelhecimento; penalidades para quem mostrar imagens que desrespeitem as pessoas mais velhas ou para quem abandonar os idosos sem assistência.

     

     

     

     

    Autor: Ascom/PMPA