Profissionais que atuarão no Centro Integrado de Atendimento Multidisciplinar participam de acolhimento

  • Publicado no dia: 17-02-2023
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

     

     

    Nesta sexta-feira (17), a equipe da Secretaria Municipal de Educação realizou a reunião de acolhimento para os dez profissionais que atuarão no Centro Integrado de Atendimento Multidisciplinar (CIAM), projeto pioneiro previsto na Lei Federal 13.935/2019 que “determina a inclusão obrigatória de profissionais de Psicologia e Serviço Social em redes públicas de educação básica”. O objetivo principal do CIAM é acompanhar de forma multidisciplinar os alunos, familiares e profissionais da rede municipal de ensino.


    De acordo com a Secretária de Educação, Elza Brito, foi mais um dia de muita alegria e a pasta tem o compromisso de continuar trabalhando para atender e minimizar as problemáticas que surgem de ordem psicológica, comportamental e questões disciplinares. 


    “A gente inicia um trabalho novo para o qual se gerou muita expectativa, estamos muito esperançosos de que mais uma vez vamos poder atender bem os nossos alunos. Já iniciamos esse trabalho realizando uma triagem da realidade e do contexto educacional das unidades”, diz Elza.


    “Nós esperamos que com essa ação, tenhamos um avanço muito significativo no que diz respeito a aprendizagem dos nossos alunos”, ressalta a Coordenadora do Centro Integrado de Atendimento Multidisciplinar (CIAM), Keila Maciel.


    O projeto será desenvolvido em parceria com a Secretaria de Saúde, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Conselho Municipal de Educação e Conselho Tutelar. Inicialmente será feito um diagnóstico na rede e os casos detectados serão encaminhados para os demais órgãos de acordo com a necessidade.


    “O fundamental da assistência social é o acolhimento aos estudantes, as famílias e a comunidade escolar. O importante nessa parceria é o trabalho que será desenvolvido. Vamos estar acolhendo, orientando e realizando os encaminhamentos necessários as redes de apoio”, diz a Assistente Social, Silvana Lima.

     

    Autor: Ascom/PMPA