Prefeitura retira baronesas do Balneário Prainha e devolve área de lazer para a população

  • Publicado no dia: 26-04-2018
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    No início da tarde desta quinta-feira (26), o Balneário Prainha voltou a ter a sua bela paisagem livre das baronesas. O trabalho intenso da Prefeitura de Paulo Afonso conseguiu devolver a área para o lazer da comunidade, garantindo a limpeza do local e retirando cerca de 500 mil metros quadrados da planta que se proliferou em grande volume.


    As baronesas que chegaram a Paulo Afonso vieram de cidades ribeirinhas que desceram o leito do rio até alcançar a margem das águas do município. O fenômeno, que acontece anualmente, este ano foi intenso e desde o surgimento das primeiras aglomerações da planta, a administração municipal não mediu esforços para a limpeza. Homens e máquinas revezaram-se diuturnamente para devolver a área de lazer ao seu molde natural.
    De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Manoel Santos, a Prefeitura agora realiza a recuperação da orla, onde será colocado cascalho e por cima a areia. “Estamos fazendo agora um pente fino na orla e nosso objetivo é de terminar esse serviço até sábado, com a colocação de cascalho e areia, para que tenhamos a bela sensação de praia e para que os visitantes possam desfrutar do Balneário Prainha já nesse feriadão”, ressaltou Manoel.


    Ele explica que a Prefeitura agora prepara-se para a contenção do restante das plantas aquáticas, com a colocação de uma tela de aço, em cabos presos a blocos de concreto, que serão colocados dentro do rio a 220 metros da margem. A engrenagem evitará que as plantas cheguem na borda do lago e será marcada com flutuadores e sinalizadores para que as embarcações não ultrapassem. Manoel estima que essa operação esteja concluída dentro de dez dias.


    O secretário ressalta que ainda há um grande volume de baronesas no leito do rio, mas a Prefeitura estará atenta para que caso cheguem à margem novamente, até que a rede de aço esteja instalada, sejam retiradas de imediato. “Realizamos um trabalho incansável durante esses 60 dias e agora podemos entregar de volta a Prainha. A Prefeitura trabalhou sozinha, sem ajuda de nenhum órgão, e hoje temos esse resultado. As baronesas são um fenômeno do alto índice de poluição no nosso rio e não é só um problema da nossa cidade, mas de diversas cidades ribeirinhas. Estaremos fazendo o possível para instalar a tela de aço o mais breve possível”, explicou.

    Autor: ASCOM PMPA