Prefeitura busca melhoramento genético do gado de corte com aquisição de novos reprodutores

  • Publicado no dia: 16-07-2019
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    Visando contribuir com os criadores de gado da região, a Prefeitura de Paulo Afonso continua buscando recursos genéticos e estratégias de melhoramento da produção de leite e carne bovina.


    Com a aquisição de seis reprodutores das raças Guzerá, Sindi e Pé Duro, através da Secretaria de Agricultura e Aquicultura, o governo municipal pretende elevar a qualidade do rebanho e fomentar a produção e comercialização de gado de corte. Outra meta da atual gestão é transformar o município na maior bacia leiteira da região, como sempre tem ressaltado o prefeito Luiz de Deus. Em visita ao Parque de Exposições Djalma Wanderley, para verificação do rebanho, o prefeito explicou que a ideia é ajudar os criadores a alcançar melhores índices na produção, criando animais que se adaptem melhor ao clima da região.


    “Nós estamos numa região onde o índice de chuva é muito baixo e, por isso, os criadores não tinham conhecimento do tipo de gado adequado para criação. Nós trouxemos três reprodutores da raça Guzerá, de origem indiana, dois da raça Sindi, oriunda do Afeganistão e um Pé Duro, que é do Piauí. São raças que se adaptam a pastagens relativamente ruins, e sem dúvida, vão melhorar a qualidade do rebanho dos criadores de Paulo Afonso”, falou o prefeito.


    O secretário de Agricultura e Aquicultura, Jandirson Campos Torres observa que os animais adquiridos pela Prefeitura se reproduzem num período menor do que outras raças, permitindo resultados financeiros mais rápidos, tanto na comercialização dos próprios animais, quanto da carne e do leite produzidos por eles. Ele explica que, inicialmente, os seis reprodutores serão levados ao Raso da Catarina para atender aos criadores daquela localidade.


    “Há algum tempo, ao percebermos que o gado do Raso da Catarina não tinha um aporte de carne satisfatório, nós resolvemos trazer raças melhoradoras. Esses animais, por se reproduzirem e desenvolverem precocemente, permitem que os criadores tenham resultados mais rápidos. Eles terão um período de adaptação para fomentar a produção de carne e leite, e consequentemente, trazer um ganho financeiro para o homem do campo”, disse o secretário.

     

    Autor: Ascom/PMPA