Paulo Afonso participa do Prêmio Nacional CFO de Saúde Bucal

  • Publicado no dia: 23-08-2019
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    O Conselho Federal de Odontologia (CFO) está promovendo mais uma edição do Prêmio Nacional de Saúde Bucal. A proposta é reconhecer os municípios que se destacam na implantação e efetivação das políticas públicas, estabelecidas através de uma resolução.


    O município de Paulo Afonso, por meio da Coordenação de Saúde Bucal, já foi premiado uma vez, em 2017, e agora concorre pelas ações realizadas em 2018, onde o resultado sai no dia 15 de setembro.  “O prêmio é um incentivo do Conselho Federal de Odontologia para que os municípios disseminem e façam com que a Saúde Bucal chegue ao maior número de pessoas. Neste documento enviado, ações intersetorias também foram colocadas, ou seja, como o setor atua na rede como um todo”, afirma a coordenadora da Saúde Bucal, Rosane Aguiar.


    Ainda de acordo com a coordenadora, o relatório que é enviado ao CFO funciona como um parâmetro das ações desenvolvidas no município. Na Bahia, o município ocupa a 7ª colocação e é referência na região. Com uma equipe com 40 profissionais, realiza diversas ações educativas, a exemplo de escovação bucal; entrega de kits de higiene oral; palestra com vários públicos sobre temas de Saúde Bucal, prevenção do câncer de boca, além de visita domiciliar.


    Paulo Afonso também dispõe do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Em 2018, unidade realizou 1.734 consultas e à unidade conta com nove dentistas e quatro consultórios.


    A unidade é tipificada como tipo II, conta com quadro de nove odontólogos e quatro consultórios odontológicos, divididos nas especialidades de: endodontia, cirurgia oral, pacientes especiais, prótese dentária, radiologia, periodontia e diagnóstico de câncer bucal.
       

    Paulo Afonso está na faixa etária dos municípios entre 100.001 a 500.000 habitantes. Ao todo, 10 critérios vão avaliar o serviço de Saúde Bucal no município. São eles: Financiamento em Saúde, que avalia as informações sobre orçamento público, informando o percentual de contrapartida no financiamento do setor de Saúde Bucal; controle social; política da classe; assistência odontológica básica e especializada; promoção de Saúde Bucal; vigilância; RH; remuneração da Atenção Básica e educação permanente.

     

    Autor: Ascom/PMPA