Paulo Afonso é a única cidade da Bahia a receber o Diploma de Município Amigo das Comunidades Tradicionais e Povos Originários

  • Publicado no dia: 05-04-2023
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

     

    Mais uma notícia positiva para o nosso município! A partir desta terça-feira (4), Paulo Afonso passa a ser a única cidade da Bahia como amiga das comunidades tradicionais e povos originários. A premiação está sendo concedida pelo Ministério dos Povos Indígenas, por meio de um projeto desenvolvido pela Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) – o Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC).

    O Centro é uma importante ferramenta de inclusão social no município e toda a região do Vale do São Francisco, e já capacitou mais de 300 alunos das Comunidades Tradicionais e Povos Originários. Em parceria com a Prefeitura de Paulo Afonso, já alcançou várias mulheres das Comunidades Tradicionais e Povos Indígenas no Juá e índias Kariri-Xocó, com a inclusão social e digital para essas mulheres; além da doação de computadores através do CRC para as comunidades.


    O projeto da universidade foi idealizado pelas professoras doutoras Márcia Bento Moreira e Lúcia Marisy Oliveira. Em Paulo Afonso, é realizado através da professora doutora Ana Elisabeth Santa Rita, que participou da solenidade de diplomação em Petrolina, nesta terça-feira (4), com a presença da Ministra de Estado dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, o Ministro de Estado das Comunicações, Jucelino Filho, o Reitor da Univasf Julianeli Tolentino, além de autoridades.


    “Para mim é uma honra receber este diploma e ver que o nosso trabalho está rendendo resultado tão positivo. É uma emoção saber que estamos transformando a vida das pessoas e que estamos contribuindo com o desenvolvimento delas”, diz Ana Elisabeth.


    A professora também é uma das incentivadoras para a criação e implantação da Associação de Mulheres Fortes, no povoado Riacho, ofertando capacitação para o grupo. Ela explica que até o meio do ano o projeto com computadores da Univasf será realizado na associação e comunidade,  incluindo também  mulheres vítimas de violência doméstica, visando a valorização e o empoderamento feminino. “Fazer um trabalho como este traz melhorias para a comunidade, porém, mais ainda para nós que estamos à frente, que melhoramos ao servir e dar oprtunidade de uma outra pessoa mudar seu destino”, fala emocionada Elisabeth.


    A solenidade da entrega do Diploma de Município Amigo das Comunidades Tradicionais e Povos Originários aconteceu no campus da Univasf, em Petrolina.

    Autor: AScom/PMPA