IV Feira da Agricultura Familiar e Economia Criativa acontece no dia 7 de dezembro com o apoio da Prefeitura

0
AÇÕES
0
VISUALIZAÇÕES
Nesta quinta-feira (7) acontece a Feira da Agricultura Familiar e Economia Criativa da Região Beira Rio-Caatinga. O evento, que será realizado no Centro Cultural Raso da Catarina, das 8h às 17h, é promovido pela Agendha e conta com o apoio da Prefeitura de Paulo Afonso e outros órgãos.
A proposta da feira é impulsionar a produção e a comercialização de maneira justa e solidária, destacando os produtos provenientes da rica sociobiodiversidade da caatinga. O foco principal está nas comunidades que compõem a agricultura familiar, quilombolas, indígenas, extrativistas, fundo de pasto e artesãs/aos dos Territórios Itaparica e Semiárido Nordeste II.
“Como a Agendha é uma instituição que trabalha com muitas famílias agricultoras com assistência técnica essas pessoas vêm produzindo hortaliças e frutas, a diversidade de produção tão importante para a nossa região. Como forma de incentivar e fomentar, estamos mostrando o conjunto de famílias que estão produzindo enquanto que nós da cidade podemos acessar produtos oriundos da agricultura familiar fortalecendo essa ação”, diz a presidente da Agendha, Valda Aroucha.
Durante a atividade também terá a Unidade Móvel de atendimento às Mulheres, oferecendo o serviço de sensibilização e orientação da área jurídica, psicológica e social referente ao enfrentamento à violência conta as mulheres. O objetivo da ação promovida pela Agendha, em parceria com a Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, é diminuir os diversos tipos de violências contra meninas e mulheres para construir uma escola e uma sociedade mais justa, igualitária e humana.
“É uma feira grande que vai envolver todos os municípios do território de Itaparica. Durante a feira vai ter as bancas com a produção e roda de conversa com palestras. São muitos parceiros e a gente se junta para dialogar como a relação campo cidade é forte; se o campo não planta a cidade não colhe. É preciso que a cidade entenda como esse povo planta e como que a gente colhe. Essa feira vai seguir para a Feira Estadual, que é a Feira Baiana da Agricultura e da Economia Solidária, que vai ser de 13 a 17 de dezembro”, explicou Valda.