Encontro sobre cajú e mel objetiva unir municípios e fortalecer a produção das culturas na região

0
AÇÕES
0
VISUALIZAÇÕES
Um encontro voltado para discutir as potencialidades e desenvolvimento econômico para a produção de caju e mel na região aconteceu nesta quarta-feira (6). O evento, que reuniu empresas, secretários de vários municípios e produtores também foi marcado pelo lançamento do Seminário Regional de Cajucultura e Apicultura, que acontece nos dias 2 e 3 de abril.
Estiveram presentes o prefeito em exercício, Marcondes Francisco, o secretários de Agricultura e Aquicultura de Paulo Afonso, Geraldo Carvalho, além das cidades de Glória, Santa Brígida, Jeremoabo, Chorrochó, Macururé, Abaré, Canudos, Rodelas e Euclides da Cunha, e representantes de cooperativas e associações de apicultores e cajucultores.
“Foram realizadas discussão de propostas para integrar os municípios para desenvolver a apicultura e cajucultura. A gente fica feliz com a participação de todos e acredito que daqui sairão propostas muito boas que irão fazer a gente avançar na apicultura na nossa região. Paulo Afonso é uma das grandes produtoras de mel”, diz Marcondes.
Durante a reunião, que teve como objetivo discutir propostas e integração dos municípios para o desenvolvimento das duas culturas na região, foram apresentadas as experiências e iniciativas para organização e fortalecimento da cadeia produtiva do mel e como gerar ocupação e renda, além da apresentação sobre a situação da apicultura/cajucultura nos municípios e região.
O secretário Geraldo destacou a ação como um marco. “Nós estamos reunidos com várias empresas e secretários de agricultura da região fomentando essa tão importante atividade para a nossa região. Hoje nós estamos dando o pontapé inicial para que a gente tenha no nosso município uma apicultura e cajucultura forte. É um ramo que movimenta bastante valor, é uma atividade rápida e que tem uma venda segura”, diz.
O representante da Cajutec, Alberto Espinheira, destacou a ação como uma oportunidade de negócio e desenvolvimento socioeconômico para a região. “Nós estamos trazendo um trabalho em parceria com a parte de apicultura que é muito importante. O projeto além de trazer desenvolvimento com a associação da apicultura tem a possibilidade de aumentar em 25% a produção de caju e cada hectare dez caixas de abelha, então isso multiplicado por mil vai ter muito desenvolvimento, vai gerar trabalho e renda. Nosso objetivo maior é esse, essa produção e industrialização aqui que nós já temos mercado externo para comercializar. Acredito que será um sucesso total”, explicou.
“Esse segmento tem importância econômica e social da nossa região para tanto a gente precisa integrar. A idéia é a gente criar uma câmara técnica com um grupo gestor que venha discutir políticas para o desenvolvimento dessas duas atividades econômicas na nossa região”, ressaltou o Analista Técnico do Sebrae, Fábio Alves.