Aulas online retornam e ano letivo 2020 encerra em março

  • Publicado no dia: 02-02-2021
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    Cerca de 17 mil alunos da rede municipal de ensino retornaram às aulas online ofertadas pela Secretaria de Educação (Seduc) nesta terça-feira (2), após o recesso escolar. A modalidade de ensino virtual foi adotada devido a pandemia da covid-19, que suspendeu as aulas presenciais em março de 2020.


    Com a medida, o ano letivo teve que ser estendido até março de 2021, com previsão do novo ano em abril. De acordo com a Secretária de Educação, Elza Brito, a Seduc está empenhada em fazer com que s alunos concluam o ano letivo, uma vez que houve evasão devido às aulas online.


    Para os estudantes que não possuem computador ou não têm como acessar a internet em sua localidade, recebem o material impresso com todas as atividades, sendo acompanhando pelos profissionais de sua instituição de ensino.


    “Foi um ano muito difícil para todos devido a essa pandemia. Alunos estão cansados, por isso precisamos do total apoio dos pais e responsáveis para que não desistam e até mesmo retornem às aulas. Ainda há chance de recuperar, e por isso estamos empenhados na campanha “Fora da Escola não pode”, para que possamos trazer nossos alunos de volta e que concluam o ano letivo”, explica Elza.


    A Superintende de Planejamento e Acompanhamento Pedagógico, Maria Angêla, destacou essa busca aos alunos que por um motivo ou outro não estão acompanhando essa nova metodologia de ensino. “Estamos fortalecendo ações visando diminuir o aumento da evasão escolar durante este período. Mesmo com as aulas ocorrendo mediadas por tecnologia, as equipes pedagógicas identificam os alunos que não estão acompanhando as aulas para que possa ser feito um primeiro contato virtual. Caso o aluno não responda, a coordenadora da unidade vai até a casa do estudante”, disse.


    Os profissionais envolvidos nesta busca conseguem identificar as dificuldades dos alunos, como destacou a Supervisora do Ensino Fundamental Anos Iniciais, Alessandra Teixeira. “Por meio desta busca ativa, identificamos qual a dificuldade do aluno, levamos os materiais impressos e ajudamos a acessar os canais de comunicação da escola”. A supervisora ainda reforçou – “Nas nossas visitas estabelecemos a comunicação com as famílias. Sentimos que existe uma surpresa nos lares, além da emoção em ver que a escola tem uma preocupação em saber o que acontece na vida e na casa deles”, relatou.

    Autor: Ascom/PMPA