Aterro sanitário de Paulo Afonso é referência na Bahia e em outros Estados

  • Publicado no dia: 03-03-2021
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    O aterro sanitário do município, localizado na comunidade rural Campos Novos, tem se destacado nas cidades vizinhas baianas e também em outros estados, como Alagoas, Sergipe e Pernambuco.


    O local funciona 24h por dia, e recebe cerca de 120 toneladas de resíduos diariamente. Todos os resíduos coletados no município são encaminhados primeiro para a Associação de Reciclagem de Paulo Afonso (ARPA), em seguida são levados para o aterro sanitário, que conta com três células, onde o lixo é recebido, tratado e aterrado de acordo com a Legislação Federal de Política de Resíduos Sólidos.


    “Paulo Afonso vem trabalhando seriamente com competência e transparência, e o nosso aterro sanitário tem recebido elogios de órgãos federais e estaduais, é uma referência. Inclusive, algumas cidades vizinhas baianas e cidades de outros estados, como Alagoas, Sergipe e Pernambuco têm nos procurado com o objetivo de fazer convênio para que possamos receber os resíduos de outros municípios”, apontou o secretário de Meio Ambiente, Ivaldo Sales Junior.


    O engenheiro ambiental, Jeferson Vinícius, explica – “O biogás gerado nos aterros sanitários, por conter em sua composição metano e dióxido de carbono, é um dos gases formadores do fenômeno conhecido efeito estufa e que vem contribuindo para o aquecimento do planeta. Aqui no aterro nós realizamos a queima de gás, que transforma o metano em dióxido de carbono e vapor d’água. Nosso objetivo é contribuir cada vez mais com o meio ambiente”.


    De acordo com o secretário, Ivaldo Sales, outra novidade do aterro é a compostagem. “Estamos investindo nesse setor para que os lixos orgânicos possam ser aproveitados e transformados em adubo para o nosso município”. O aterro é composto de três células, todas dentro da legislação, respeitando as normas ambientais, inclusive com impermeabilização para impedir que o chorume contamine o solo e as águas subterrâneas. O chorume é um líquido escuro, resultante da decomposição dos resíduos.


    No local ainda foi instalado um Espaço Educativo, em parceria com a Secretaria de Educação, que tem como objetivo levar a conscientização dos cuidados com o meio ambiente, bem como a promoção da saúde e bem-estar social, melhorando a qualidade de vida de todos. No momento, as visitas estão suspensas por causa da pandemia do Covid-19.

    Autor: Ascom/PMPA