Acidentes de motos aumentam bastante e causam grande fluxo no atendimento do HNAS

  • Publicado no dia: 01-02-2022
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

    Os acidentes com motocicletas têm aumentado gradativamente no município nos últimos anos. Os dados, levantados pelo Departamento Municipal de Trânsito e Polícia Militar, registram 119 acidentes envolvendo motos somente em 2021.


    O crescimento desse tipo de sinistro tem causado um reflexo no atendimento do Hospital Nair Alves de Souza (HNAS), unidade que recebe esse trauma por contar com equipe de ortopedia. De acordo com dados do hospital, nos meses de outubro e dezembro, dos 13.500 atendimentos no pronto socorro do HNAS, 301 foram traumas provenientes de acidentes de motos, o que causa transtorno em toda a unidade, uma vez que demanda grande equipe, ocupação de leitos em maior tempo, obstruindo o fluxo de pacientes.


    O diretor médico do HNAS, Fábio Romão, explica que o número de acidentados está cada vez maior, causando um desequilíbrio no atendimento da unidade. “O acidente de moto, em sua maioria, causa fraturas diversas, além de escoriações, entre outros diagnósticos porque é o encontro do corpo diretamente com o objeto que colidiu, ou até mesmo o asfalto. Então é um acidente que envolve não somente a ortopedia, mas diversas especialidades. É o tipo de paciente que também ocupa o leito hospitalar por muito tempo e tudo isso reflete no andamento do fluxo da unidade porque deixamos de receber outros pacientes. O que pedimos é que as pessoas tenham mais prudência ao guiar as motocicletas, porque estamos temo uma alta demanda”, diz.


    O secretário de Saúde, Adonel Júnior, explica que somente nos dois primeiros dias do ano, 1 e 2 de janeiro, foram 40 hospitalizados no HNAS devido aos acidentes com motocicletas. “Estamos fazendo aqui esse apelo para que as pessoas conduzam com menos velocidade porque os acidentes de motos são acidentes graves em sua maioria. Somente nos dois primeiros dias do ano foram 40 acidentados”, explica.


    O gerente de trânsito, Gildvan Remígio, explica que o número de motos no município vem crescendo gradativamente ao longo dos anos. De acordo com dados do IBGE, em 2020 tinham 19.234 motocicletas registradas em Paulo Afonso. “São muitos veículos de duas rodas circulando e, cada vez mais, os pilotos andando mais rápido. Precisamos da consciência de todos para que não tenhamos essa realidade tão dura, com mortes e tantos sinistros registrados”, diz Gildvan.


    Ele explica que diante desse quadro de acidentes, o Gtran e o Demutran, junto com a Assessoria de Comunicação, estarão realizando uma campanha de conscientização. “Estamos fazendo essa campanha para conscientizar o valor da vida, para que os motociclistas andem mais devagar, não ultrapassem os sinais e assim possamos ter um trânsito seguro”, diz Gildvan.

    Autor: Ascom/PMPA