4ª Jornada Social discute sobre o Sistema Único de Assistência Socialpara o pós pandemia

  • Publicado no dia: 18-04-2023
  • 0
    AÇÕES
    0
    VISUALIZAÇÕES

     

    Para fortalecer os serviços socioassistenciais e qualificar ainda mais os profissionais, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), realizou nesta terça-feira (18), a 4ª Jornada Social.


    Com o tema “O SUAS para o pós pandemia”, o evento contou com palestras e debates, com o objetivo de prestar um serviço cada vez mais humanizado, garantindo uma melhor qualidade de vida dos usuários, além do aprimoramento e o fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (Suas) no município.


    “Nós vamos discutir os problemas e o pós pandemia, porque durante o período da pandemia não houve a jornada e nós vamos discutir, capacitar a nossa equipe. Ressaltamos que durante a pandemia não paramos, a Sedes trabalhou no período todo, esteve lado a lado com a saúde”, diz a secretária de Desenvolvimento Social, Cintia Rosena.


    O evento, que aconteceu na Escola João Bosco, teve a participação da Consultoria Mana Pinho e Associados com a palestra de Iracema Silva. Estiveram presentes as equipes técnicas do CRAS, CREAS, Estação Juventude, Praça CEU, Bolsa Família, Programa Criança Feliz, Serviço de Convivência e setor financeiro, além do Conselho Tutelar e o Conselho Municipal da Assistência Social (CMAS).


    “A jornada social nada mais é que um alinhamento e o aperfeiçoamento com a equipe técnica da secretaria. Toda a Sedes hoje está empenhada para uma qualificação e o melhor atendimento para os nossos usuários. É um momento de discussão e aprimoramento do nosso trabalho para assegurar que seja cada vez mais humanizado, que de fato chegue até a ponta com garantia de direitos. A expectativa é que tenhamos um dia de muito enriquecimento, trocas de experiências e alinhar com a equipe sempre um trabalho melhor para a nossa população”, explicou a representante da Proteção Social Básica, Luciana Moura.


    Segundo a palestrante Iracema, é preciso que tenha também esse olhar gentil e cuidadoso sobre os profissionais, para que eles estejam preparados para diante da vulnerabilidade do outro ele possa fazer a diferença no atendimento, na prestação do serviço e no encaminhamento que for necessário.


    “Essa oportunidade é muito expressiva, haja vista que nós estamos saindo de um período de grande instabilidade emocional, de muitas dificuldades pessoais e nós estamos aqui num processo de retomar esse nosso olhar sobre as questões sociais já dentro de outra perspectiva que foi isso que esse período nos trouxe de aprendizado. A minha abordagem é de sensibilização porque estamos trabalhando com uma categoria que lida com a vulnerabilidade do outro, com problemas delicados e sensíveis, mas é preciso que o olhar também esteja sobre o servidor’, concluiu.

    Autor: Ascom/PMPA